Quem sou eu?

Minha foto
Belo Horizonte, Minas gerais, Brazil
"Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos." (Saint-Exupéry) Uma pessoa comum, fora do normal. Sou mais do que as pessoas pensão e menos que elas esperam. Posso ser um rei, um carrasco, mendigo. Mas sou apenas eu mesmo, sem muita coisa, apenas o bastante pra cativar as raposas ao meu redor, e me permitir ser cativa-do pela mesma.

Sonhos e Medos


Meus medos se resumem em solidão. Muitos ao ler essa frase e me conhecendo bem, vão se perguntar o porquê de tal medo e outros ainda vão afirmar que isso não faz nenhum sentido. Mas é isso mesmo, o meu maior medo é ficar sozinho, sem alguém pra conversar, sorrir ou chorar.
Ao decorrer de alguns anos comecei a reparar muito nos seres humanos e muitos deles se preocupam em magoar ou ser melhor que os outros, tendo por contra peso os de bom coração que procuram ajudar e cultivar o bem, mesmo sendo a minoria se faz necessária a todo o momento.
Já se passaram muitas pessoas em minha vida, algumas ficaram por um longo tempo e outras apenas marcaram presença deixando para traz lembranças boas e ruins, cada um no seu tempo e contesto, sou um tanto quanto difícil de lhe dar, tenho um amor egoísta e um pouco preocupante. Vejo-me com pesar de tudo, que tento fazer o possível para que as pessoas estejam do meu lado o tempo todo, acaba que afasto todos, pois tudo que é em excesso é prejudicial para ambas às partes. Posso notar que não sou o único, já fui obrigado a me afastar de pessoas que tem o mesmo sentimento "possessivo", é complicado controlar, mas tento fazer o que me cabe para melhorar.
Sonhos são pequenos destroços de esperança, onde cada vez que fecho os olhos me pego pensado no que pode vir depois. Sonho em ser melhor e conseguir um equilíbrio para poder amar sem sufocar, em doar tudo que tenho de melhor sem esquecer-me como pessoa. A luz me faz ter forças para abrir os olhos em cada manha e me levantar, pois sei que se tenho a oportunidade de sentir o sol a me tocar, os ventos a me confortar e ainda ouvir os pássaros é por que ainda não cheguei ao fim. Não acredito no fim da vida, e sim em mudanças de corpo e alma.
Os sonhos e medos me renovam e mantém a minha lucidez, podem me derrubar, mas são os únicos que me levantam sem esperar nada em troca. Um dia vou aprender a controlar essas situações e conseguirei descobrir o que é a paz de espírito. Por muitas vezes me deito sem saber quem eu realmente sou, e me levanto com as mesmas duvidas, mas com uma única certeza de que tudo muda e que apenas eu posso fazer de todas as mudanças uma coisa boa ou maléfica para mim e para os outros.
Hoje adormeço vendo as estrelas e a linda lua, pois amanha irei acordar com o irradiante sol a me tocar, e com este novo dia ire me renovar pra seguir em frente e mudar cada segundo da minha existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário